Projeto de dança

Acesse o blog www.projetodolores.wordpress.com para conhecer mais sobre o Projeto Dolores de dança, contemplado com o Fundo Municipal de Culura de Florianópolis. Acesse também o site da Una Cia. de Dança, que está desenvolvendo este projeto: www.unaciadedanca.wix.com/br

Anúncios

Formas de improvisação em dança

por Mara Francischini Guerrero

“Distinguir modos de uso da improvisação em dança é uma questão polêmica e recorrente. ‘A improvisação’ não pode ser tratada como um modo único, monolítico, de organização. Lisa Nelson e Steve Paxton (apud KATZ, 2000) defendem a necessidade de empregar nomes adequados para cada tipo de improvisação. Segundo Nelson e Paxton, improvisação “é uma palavra escorregadia”, muito genérica, exigindo um trabalho de classificação e detalhamento. Classificações auxiliam nas observações, análises e entendimentos, pois cada decisão, recorte ou interesse direcionam para alguns modos de uso, delimitados pelas restrições implicadas em suas propostas e desenvolvimentos.”

Continue lendo aqui.

Oficina de dança!

Dança!

Dança!

Dia da dança na UFSC

Abrem, na quarta-feira (28.03), inscrições para o Dia da Dança na UFSC

Inscrições de dançarinos para as mostras de dança, performance e vídeodança, bem como para ministrantes de oficinas devem ser feitas pela internet até o dia 13 de abril

Profissionais e amantes da dança podem começar a preparar sapatilhas e indumentária. O Dia Internacional da Dança será comemorado pela UFSC com dois dias inteiros dedicados a essa arte do ritmo, da harmonia e do equilíbrio. Abrem nesta quarta-feira, 28 de março e vão até o dia 13 de abril, as inscrições para apresentações artísticas e oficinas de danças para o Dia da Dança na UFSC. De 29 e 30 de abril, a Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, com apoio de professores dos cursos de Artes Cênicas e Centro de Desportos, promoverá mostras, performances e oficinas gratuitas e abertas ao público por todo campus universitário, em Florianópolis.

Os interessados devem preencher o formulário de inscrição disponível no site: http://www.secarte.ufsc.br e enviar por email para: dia.da.danca.ufsc@gmail.com. Poderão se inscrever, em todas as categorias, estudantes, artistas e grupos profissionais ou amadores residentes em Santa Catarina. As oficinas abrem nestas três modalidades: Mostra (no palco do teatro Garapuvu), Performances em dança (em espaços alternativos no campus) e Videodança. A programação inclui ainda mesas-redondas, conferências com convidados estrangeiros sobre a importância e história da dança e lançamento de livro.

Promovido anualmente pelo Conselho Internacional da Dança (CID), o Dia Internacional da Dança foi criado em 1982 pelo Comitê Internacional da Dança da UNESCO. A data é uma homenagem ao nascimento do bailarino e mestre francês Jean-Georges Noverre (1727 – 1810), responsável pela introdução de novos paradigmas de criação coreográfica.

A SeCArte começou a promover o Dia da Dança na UFSC em 2011, convocando uma comissão interdisciplinar para organizar um dia inteiro de atividades. “O projeto foi tão bem acolhido pelo público que tivemos de ampliar a programação para dois dias”, explica a professora do Curso de Artes Cênicas Janaína Martins, que coordena o evento ao lado de Débora Zamarioli, também do Curso de Artes Cênicas, de Vera Lúcia Torres, do Centro de Desportos e Janaína Santos, bailarina, coreógrafa, professora de dança e servidora da UFSC.

Raquel Wandelli
Jornalista na SeCArte (UFSC)
raquelwandelli@yahoo.com.br
Matheus Moreira Moraes (estagiário do Jornalismo na SeCArte
matheus.moreira.moraes@gmail.com
99110524 3 37218729
http://www.secarte.ufsc.br
Informações: dia.da.danca.ufsc@gmail.com

Sasha Waltz

Dramaturgia na Dança: Uma Perspectiva Coevolutiva entre Dança e Teatro

por Sandra Corradini

Compreender a dramaturgia na dança sob a perspectiva evolutiva implica entendê-la como um pensamento vivo, que se conecta, interage e coevolui numa dinâmica coadpatativa contínua com todas as coisas que existem no ambiente cultural em que ela se inscreve. Mas foi no final dos anos 80 que a dramaturgia começou a ser discutida na dança, evidenciando um processo configurativo de um pensamento dramatúrgico que já no renascimento pode ser observado. Sabe-se que diálogo entre dança e teatro não é recente e também se sabe que a idéia dramaturgia migra do teatro para dança, promovendo discussões acerca do que vem a ser dramaturgia neste campo disciplinar. Este trabalho tem por objetivo compreendê-la como área específica, distinta da dramaturgia teatral, sob uma perspectiva coevolutiva entre dança e teatro. Entrecruzam-se referenciais da biologia, da dança e do teatro com intuito de adotar um eixo que privilegia a coevolução e os processos cooperativos entre dança e teatro e deslocar a hierarquia entre ambos, pois se pressupõe não haver sujeição de um campo ao outro, mas trocas informativas que fomentam os processos dramatúrgicos de dança e de teatro e que promovem a ininterrupta configuração de seus campos. Foram investigadas algumas concepções dramatúrgicas atuais elaboradas em campo acadêmico (dança e teatro) e em campo prático (dança) com o objetivo de propor uma diferenciação entre as dramaturgias praticadas na dança e no teatro. A dramaturgia na dança é reconhecida como uma resultante de um processo “cego”, constituindo-se em uma síntese transitória resultante dos processos contaminatórios entre dança e teatro ocorridos ao longo do tempo, configurados em zona de transitividade. Dança e teatro constituem-se em ambientes cujas lógicas organizativas oferecem-se como condições diferenciadas para assimilação de uma mesma idéia. Corpo e cena evidenciam-se como fatores distintivos das dramaturgias elaboradas na dança e no teatro respectivamente. As dramaturgias de dança são correlatas à lógica cognitiva do corpo que dança, referindo-se à dramaturgia corporal.

Continue lendo aqui.